Ferramentas dos processos da área de conhecimento do Guia PMBOK®: Gerenciamento dos custos do projeto em ordem alfabética:

Agregação de custos

A agregação de custos é usada para totalizar os custos por pacote de trabalho conforme a EAP.
Os softwares de gerenciamento de projetos, como o Microsoft Project e o Primavera, fazem a agregação dos custos totalizando nos níveis superiores de forma automática.

 

Análise de dados

Entre as técnicas de análise de dados, destaca-se:

Análise de alternativas para selecionar a melhor opção de financiamento e estimar os custos.

Análise de reservas para estimar os custos e calcular as reservas de contingência em todo o ciclo de vida do projeto.

Custo da qualidade necessária para estimar os custos avaliando o impacto do investimento adicional para ter conformidade (qualidade) versus o custo de não ter a conformidade (retrabalho, descarte, gastos com garantia do produto etc.).

Análise do valor agregado é usada para monitorar os custos.

Análise de variação é usada para verificar os desvios entre o custo real versus o planejado (sua linha de base).

Análises de tendências é usada após a análise da variação entre o real x o planejado para determinar como os custos se comportarão baseado na tendência atual.

 

Estimativa análoga

A estimativa análoga baseia-se em pacotes de trabalho/atividades similares de projetos anteriores para estimar a duração ou os custos dos pacotes de trabalho e/ou atividades do seu projeto atual.

Quanto maior a maturidade da empresa, maior a chance de ter registrado o histórico dos projetos anteriores e poder usar de forma mais efetiva a estimativa análoga. 

Se sua empresa ainda não registra a duração das atividades dos projetos atuais, busque formas de registrá-las.

 

Estimativa bottom-up

A estimativa "bottom-up" é uma das técnicas mais usadas para estimar a duração e os custos das atividades.

Você decompõe seus pacotes de trabalho em atividades menores, até detalhar suficientemente para estimar de forma precisa a duração e os custos da atividade.

Os recursos necessários para o pacote de trabalho é a somatória dos recursos das atividades que o compõe.

Saiba mais em Estimativa bottom-up.

 

Estimativa paramétrica

A estimativa paramétrica usa relações estatísticas para estimar custo e duração das atividades com base em dados históricos e parâmetros do projeto.

Por exemplo: Historicamente, o pintor X pinta 10m2 de parede/dia, conclui-se que ele pintará 100m2 em 10 dias. 

 

Estimativas de três pontos

A estimativa de três pontos também conhecida como PERT (Program Evaluation and Review Technique) considera o risco e a incerteza através de três cenários para estimar tanto a duração quanto o custo de uma atividade.

Saiba mais em Estimativas de três pontos

 

Financiamento

Uma das alternativas para captar os recursos financeiros necessários para o projeto é o financiamento através de bancos, empresas investidoras ou outras pessoas físicas ou jurídicas.

Obter um financiamento normalmente envolve várias atividades adicionais, além de custos e riscos associados.

Saiba mais em Financiamento

 

Índice de desempenho para término - IDPT

Índice de desempenho para término (IDPT) ou o termo em Inglês, TCPI(To-Complete Performance Index)

O IDPT responde a seguinte questão: Com qual eficiência devemos usar os recursos restantes para terminar o projeto no orçamento previsto?

Eficiência que deve ser alcançada para que o projeto termine no orçamento original.

IDPT (Índice de Desempenho para Término) = (ONT - VA) / (ONT - CR)

onde:

  • ONT: Orçamento no término ou orçamento original do projeto [Inglês: BAC (Budget at Completion)].
  • VA: Valor agregado
  • CR: Custo real

Saiba mais em Índice de desempenho para término - IDPT

 

Opinião especializada

A opinião de um especialista pode ser muito útil para estimar os custos e nas aplicações de técnicas específicas como o Gerenciamento do valor agregado.

Saiba mais em Opinião especializada

 

Reconciliação dos limites de recursos financeiros

Os projetos têm recursos financeiros limitados e precisam ser gastos de forma efetiva.
A reconciliação é usada para identificar se os gastos foram feitos conforme planejado e para evitar grandes variações no fluxo financeiro.

 

Reuniões

As reuniões são fundamentais para agilizar as decisões no projeto incluindo as relacionadas aos seus custos.

Conheça algumas boas práticas para tornar sua reunião mais produtiva em Reuniões.

 

Revisão de informações históricas

As relações históricas são usadas pelas técnicas:

para estimar os custos e os prazos do projeto.

São analisadas as bases históricas de projetos similares anteriores de modo a identificar relações entre variáveis do projeto.

Essas técnicas aumentam a precisão das estimativas e podem ser aperfeiçoadas ao longo do projeto.

 

Sistema de informações do gerenciamento de projetos

O sistema de informações de gerenciamento de projetos (SIGP), ou sistema de gerenciamento de projetos (SGP) disponibilizam as informações para cada parte interessada:

  • Para os executivos, dão visibilidade, controle e desempenho;
  • Para os gerentes funcionais, ajudam no planejamento, na eficiência e na organização do time;
  • Para o time do projeto, facilita a colaboração e aumenta sua produtividade.

Saiba mais em Sistema de informações do gerenciamento de projetos

 

Tomada de decisão

As técnicas de tomada de decisão têm como objetivo selecionar a melhor alternativa entre todas as alternativas possíveis em tempo hábil.

 

Abaixo algumas ferramentas adicionais usadas nos processos de Gerenciamento dos Custos na 5a edição do Guia PMBOK e não mais citadas de forma direta na 6a edição que podem lhe ajudar na gestão dos seus custos:

 

Quer obter mais informações sobre alguma dessas ferramentas, clique nos links de cada ferramenta ou faça o Curso Gestão de projetos na prática onde em 6 encontros faremos juntos o seu projeto do planejamento até o seu encerramento e definiremos as melhores ferramentas a serem adotadas.

Sentiu falta de alguma ferramenta que usa para gerenciar seus custos? Inclua nos comentários e me comprometo a obter mais informações sobre ela.

 

 

 

Sobre o Autor

eduardo

Eduardo Montes, PMP, PSM I

Fundador e PMO da escritoriodeprojetos.com.br que possui o melhor e mais completo conteúdo gratuito sobre projetos do Brasil e apoia na capacitação de 70.000 usuários.

Entregou 443 projetos, implantou 15 Escritórios de Projetos e ministrou 116 cursos sobre gestão de projetos.

Especialista em Escritório de Projetos, Gestão de Portfólio de Projetos e na capacitação de Gerentes de Projetos.

Certificado PMP desde 2005 & PSM I pelo Scrum.org.

Mestrado em Administração de Empresas pela EAESP-FGV.

MBA Exchange pela University of North Carolina at Chapel Hill.

Bacharelado em Ciência da Computação pela UFSCar.

Missão de capacitar as pessoas e as empresas a terem sucesso em seus projetos.

Autor dos Livros da série escritoriodeprojetos.com.br:

Entre em contato Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou conecte-se no LinkedinFacebook ou Instagram.

 

 

 

Áreas de Conhecimento em Gerenciamento de projetos

<<< Anterior: Gerenciamento do cronograma

Próximo >>>: Gerenciamento da qualidade

 

Faça a diferença nos projetos

Adquira o livro acima por R$9,99 e saiba como

Saiba mais Gestão dos custos

Fundamentos sobre Custos

Processos Gerenciamento dos custos

Ferramentas de custos do Guia PMBOK®

Entradas e Saídas dos Processos do Guia PMBOK®

Metodologia PMO
Modelos/Templates e Ferramentas de Gerenciamento de Projetos
Artigos sobre gerenciamento dos custos
Grupos de interesse em projetos
  • Junte-se ao Grupo de Custos de forma gratuita e tenha acesso a eventos, fórum e conteúdo exclusivo.