Empreender é uma atividade de extrema importância para a nossa sociedade e para a economia atual. As maiores empresas do mundo surgiram de ideias que colocadas em práticas se tornaram sustentáveis, e o mais importante, lucrativas.

Segundo Wildauer (2011) empreendedorismo é a capacidade que uma pessoa possui de formular uma ideia sobre um determinado produto ou serviço em um mercado, seja essa ideia nova ou não.

Ajzental e Cecconello (2007) afirmam que em uma economia livre, a oportunidade para antigos e novos empreendedores está sempre aberta e é sempre bem-vinda. A competição induz desenvolvimento, novos conhecimentos, novas aplicações e benefícios à economia como um todo.

Para Dolabela (1999, p. 87) a “oportunidade é uma ideia que está vinculada a um produto ou serviço que agrega valor ao seu consumidor, seja através da inovação ou da diferenciação”. Portanto não basta apenas ter uma boa ideia, é preciso saber diferenciá-la de uma oportunidade.

No Brasil, segundo o SEBRAE/SP (2017) as micro e pequenas empresas assumem papel importante para as economias locais e regionais, contudo esses empreendimentos costumam encontrar dificuldades para sobreviver no mercado e alcançar um bom desempenho econômico.

Em estudo realizado em 2013, o SEBRAE/SP (2017) apontou que 24,4% delas fecham as portas com menos de dois anos de existência. E esse percentual pode chegar a 50% nos estabelecimentos com menos de quatro anos.

Uma das principais causas da baixa expectativa de vida das Micro e Pequenas Empresas no Brasil é a falta de planejamento e falha gerencial na condução do negócio.

Diante desse cenário antes de colocar uma ideia em prática é recomendado planejamento prévio, afinal o empreendedor não pode só contar com a intuição e com a sorte, pois assim ele corre grande risco de insucesso. É necessário pesquisa e planejamento, e para auxiliar nessa preparação de uma nova empresa/empreendimento podemos contar o a ferramenta do plano de negócios onde é realizado um estudo detalhado, visando minimizar os riscos e verificar a viabilidade do negócio do futuro empreendedor.

 

O que é o Empreendedorismo?

As primeiras manifestações empreendedoras foram visualizadas desde as primitivas invenções e negociações. Dolabela (2006, p. 25), enfatiza que o “empreendedorismo não é um tema novo ou modismo, existe desde sempre, desde a primeira ação humana inovadora, com o objetivo de melhorar as relações do homem com os outros e com a natureza.”

Para Dornelas (2008) empreendedorismo é o envolvimento de pessoas e processos que, em conjunto, levam à transformação de ideias em oportunidades. E a perfeita implantação destas oportunidades leva à criação de negócios de sucesso.

Já para Chiavenato (2006, p.4) :

os empreendedores fornecem empregos, introduzem inovações e incentivam o crescimento econômico. Não são simplesmente provedores de mercadorias ou serviço, mas fontes de energia que assumem riscos em uma economia em mudança, transformação e crescimento. Continuamente, milhares de empreendedores inauguram novos negócios por conta própria e agregam a liderança dinâmica que conduz ao desenvolvimento econômico e ao progresso das nações. É essa força vital que faz pulsar o coração da economia.

 O Empreendedorismo pode ser vinculado ao que Schumpeter (1985) descreve como a maior contribuição do empreendedor para a formação da riqueza de um país, num processo que por ele é chamado de “destruição criativa”.

A partir deste conceito afirma que toda e qualquer evolução na sociedade capitalista, independentemente, tem seu cerne nas modificações que o empreendedor impõe ao lançar novos produtos e serviços.

A partir daí, o termo empreendedor adquiriu um novo significado, tendo assim a sua figura claramente ligada à inovação, criação e desenvolvimento de novos modelos de negócios. Ainda segundo o autor, os empreendedores são capazes de substituir um produto já consolidado, geralmente mais caro e não tão eficiente, por um outro de custo menor e de eficiência senão maior, superior, identificando assim novas oportunidades de negócio, gerando mais riquezas, não rompendo totalmente com a estrutura mercadológica anterior.

 

Quem é o Empreendedor?

O conceito "Empreendedorismo" foi popularizado pelo economista Joseph Schumpeter (1985), como a base de sua teoria da Destruição Criativa. Segundo Schumpeter, o empreendedor é alguém versátil, que possui as habilidades técnicas para saber produzir, e capitalista, que consegue reunir recursos financeiros, organizar as operações internas e realizar as vendas da sua empresa.

Em uma definição básica, o empreendedor é aquele que cria e inicia algo novo, que sai na frente dos outros, que enxerga oportunidades onde ninguém vê; é determinado e não tem medo de correr riscos, conforme aponta Dolabela (2006).

O empreendedor, de acordo com Chiavenato (2006, p. 5),

é a pessoa que consegue fazer as coisas acontecerem, pois é dotado de sensibilidade para os negócios, tino financeiro e capacidade de identificar oportunidades. Com esse arsenal, transforma ideias em realidade, para benefício próprio e para benefício da comunidade. Por ter criatividade e um alto nível de energia, o empreendedor demonstra imaginação e perseverança, aspectos que, combinados adequadamente, o habilitam a transformar uma ideia simples e mal estruturada em algo concreto e bem-sucedido no mercado.

 

Silva (2013) menciona algumas características necessárias ao perfil de um empreendedor: Autoconfiança; Capacidade de trabalho; Independência; Capacidade de correr riscos controlados; Ser inovador; Capacidade de focalizar nos resultados; Ser lutador; Ser proativo; Capacidade de liderança; Humildade; Responsabilidade.

Complementando, Dolabela (2006) esclarece que estas características não nascem com o ser humano, a maioria se aprende e muitas são despertadas pela vontade de realizar o próprio sonho.

 Partindo desse princípio, tendo o empreendedor o faro para o negócio alinhado com capacidade e desejo de empreender, é ideal envolver-se ativamente em todas as etapas desde o princípio.

 

Referências Bibliográficas

AJZENTAL Alberto; CECCONELLO, A. R. A Construção do Plano de Negócio. São Paulo. Saraiva, 2007. 

ALBENIDES, R. Metodologia da pesquisa científica: como uma monografia pode abrir o horizonte do conhecimento. São Paulo; Grupo GEN, 03/2009. 9788522465989. Disponível em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788522465989/. Accesso em: 14 Jul 2020.

 

ALCEU, S. Decisões Financeiras e Análise de  Investimento: Fundamentos, Técnicas e Aplicações. São Paulo; Grupo GEN, 2008-04-01T00:00:00.000+00:00. 9788597023466. Disponível em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788597023466/. Accesso em: 14 Jul 2020.

CHIAVENATO, Idalberto. Empreendedorismo: dando asas ao espírito empreendedor. São Paulo: Saraiva, 2006.

DEUTSCHER, Jose Arnaldo. Plano de negócios: um guia prático. Editora FGV, 2015.

DOLABELA, Fernando. Oficina do Empreendedor, Cultura Editores Associados, São Paulo 1999.

DOLABELA, Fernando. O segredo de Luíza. São Paulo: Cultura, 2006.

DORNELAS, José Carlos Assis. Empreendedorismo: transformando ideias em negócios. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

DORNELAS, José Carlos Assis. Empreendedorismo. Elsevier Brasil, 2008.

DORNELAS, José Carlos Assis. Empreendedorismo para Visionários - Desenvolvendo Negócios Inovadores para um Mundo em Transformação. São Paulo: Grupo GEN, 10/2013. 978-85-216-2516-2. Disponível em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/978-85-216-2516-2/. Acesso em: 13 Jul 2020

DORNELAS, José Carlos Assis. Plano de Negócios, Exemplos Práticos - 2ª Edição. São Paulo: Editora Empreende, 2018. Disponível em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788566103144/. Accesso em: 04 Aug 2020

EMPREENDEDORISMO. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation, 2019. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Empreendedorismo&oldid=55966913>. Acesso em: 12 julho 2020.

Entenda o motivo do sucesso e do fracasso das empresas. SEBRAE/SP, 2017. Disponível em:

<https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/ufs/sp/bis/entenda-o-motivo-do-sucesso-e-do-fracasso-das-empresas,b1d31ebfe6f5f510VgnVCM1000004c00210aRCRD> Acesso em 13 de julho de 2020.

FONSECA, A.L. M. Empreendedorismo. Porto Alegre; Grupo A, 2019. 9788595028326. Disponível em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788595028326/. Acesso em: 11 Jul 2020

Mapa do município de Caem/BA. Google Maps, 2020.

Disponível em: < https://earth.google.com/web/search/Ca%c3%a9m,+BA/@-11.06812565,-40.4324054,483.89263296a,5602.23674228d,35y,0h,45t,0r/data=CnMaSRJDCiQweDc2Y2U1YjFjNWFkZmFkNToweGQ1NDhjNzQ4MzVkZWJiZDYZaQXhZeEiJsAhkc5lD1k3RMAqCUNhw6ltLCBCQRgCIAEiJgokCVwICg07_zNAEVgICg07_zPAGV3CJllhPj9AITQxcBgfiVHAKAI> Acesso em: 12 julho 2020.

Manual como elaborar um plano de negócio. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – SEBRAE, 2013

NAKAGAWA, Marcelo. Plano de Negócio: Teoria Geral. São Paulo: Manole, 2011.

Projeto de estábulo conforme sistema de estabulação livre. Biblus, 2019.

Disponível em: < https://biblus.accasoftware.com/ptb/projeto-de-estabulo-com-instalacao-fotovoltaica/> Acesso em: 12 setembro 2020.

Quanto custa um funcionário e todos os encargos trabalhistas envolvidos. Treasy, 2018. Disponível em: <https://www.treasy.com.br/blog/encargos-trabalhistas/> Acesso em: 28 setembro 2020.

SCHUMPETER, J.A. A teoria do desenvolvimento econômico. São Paulo: Nova Cultural, 1985.

SILVA, Paola; BUSS, Ricardo Niehues. A Administração na Pequena Propriedade Rural. Revista São Luis Orione, Araguaína, v. 1, n. 5, p. 149-173, jan./dez. 2011.

SILVA, Eduardo Sá. Empreendedorismo e plano de negócios. Vida Econômica Editorial, 2013.

Software plano de negócio 3.0. SEBRAE/MG.

Disponível em : <https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/solucoes_online/software-plano-de-negocio-30,2bc0fec6ffae5510VgnVCM1000004c00210aRCRD> Acesso em 19 de agosto de 2020.

Tudo que você precisa saber para criar seu plano de negócio. SEBRAE/DF, 2013.

Disponível em: <http://www.bibliotecas.sebrae.com.br/chronus/ARQUIVOS_CHRONUS/bds/bds.nsf/5f6dba19baaf17a98b4763d4327bfb6c/$File/2021.pdf> Acesso em 13 de junho 2020.

VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. 10. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

WILDAUER, Egon Walter. PLANO DE NEGÓCIOS: Elementos constitutivos e processo de elaboração. 2ª edição, 2011 – Editora IBPEX – Curitiba – Pr.

 

 

Sobre o Autor

selson.moura

Graduado em Engenharia Elétrica com Ênfase em Telecomunicações e com Pós-Graduação concluída recentemente em Gestão de Projetos e Excelência nos Negócios.  Atuando como Analista de Suporte ao Cliente a mais de 15 anos no mercado de telecom, com participação em grandes e importantes projetos nacionais e internacionais. Tenho como meta melhorar a cada dia e enfrentar novos desafios.