Gerenciamento do cliente x contrato de serviços

Visualizando 2 posts - 1 até 2 (de 2 do total)
  • Autor
    Posts
  • #1069
    Anônimo
    Convidado

    Me cadastrei nesse site hoje, e estou escrevendo aqui pela primeira vez, não sei se esta é a seção correta para a pergunta que quero fazer.

    Sou webdesigner e todo serviço/projeto que entrego passa por aprovação de um contrato de serviços.
    Como brasileiro tem “medo”/receio de contratos, pois nossa cultura prefere a informalidade de acertar tudo verbalmente, faço micro/mini-contratos que, ao final da aprovação, se tornam contratos, os mesmos mini-contratos, apenas mais detalhados.

    Esses contratos não tem obrigatoriedade de assinatura, mas solicito aprovação por escrito (e-mail ou WhatsApp) antes de começar o trabalho.

    Coloco regras simples, como serviço dividido em etapas; cada etapa com prazos (aprovação e entrega) previsto de entrega.
    P.ex. no caso do prazo de aprovação não ser cumprido pelo cliente, há algum tipo de compensação – o pagamento da etapa seguinte é antecipado; é cobrado % sobre o serviço entregue (normalmente 50% do que está sendo entregue no momento).

    Faço isso pois tenho contas a pagar mensalmente e o cliente não percebe que ficar aprovando (sem aprovar de fato) indefinidamente algo, tem um custo.

    Noto que alguns clientes aceitam esses termos, e outros ficam indignados com o fato.

    Queria uma opinião sobre o que seria mais correto fazer: alertar o cliente de que ele está prestes a quebrar regras do contrato (e abrir espaço para ele burlar as regras, persistindo no erro) ou apenas seguir as regras, na certeza de que os assuntos já foram conversados?

    Grato por qualquer opinião.

    #1071

    Parabéns, formalizar as negociações através de um contrato é uma prática muito boa para evitar problemas de comunicação depois de iniciado o
    serviço.
    Alguns pontos importantes em relação a sua questão.
    Antes da assinatura do contrato:
    -Deixar claro todas as cláusulas do contrato para que não exista discussão no momento de aplica-las (principalmente aquelas que são as mais questionadas pelos seus clientes).
    No evento de uma cláusula contratual e respondendo a sua pergunta sobre quebrar ou seguir as regras do contrato:
    De forma geral, as regras existem para serem seguidas, mas, existem exceções para todas as regras. Saiba ponderar os benefícios e os malefícios
    de acionar a cláusula do contrato.
    -Não acionar uma cláusula do contrato que lhe beneficia devido a um evento que provavelmente não ocorrerá mais, pode ser uma
    forma de se mostrar flexível e fidelizar seu cliente.
    -Avalie o perfil do seu cliente e deduza se ele está realmente preocupado em desenvolver uma relação de longo prazo e rentável
    para ambos os lados.
    -Devido a longa experiência trabalhando com pessoas, consigo identificar aquele cliente que repetirá um comportamento não
    desejado e nesse caso, é importante, acionar a cláusula para “educar” seu
    cliente.
    Depois do acionamento ou da flexibilização:
    -Aprenda com cada ocorrência e desenvolva sua habilidade de prever comportamentos futuros.
     
    Espero que essas considerações possam lhe ajudar a tomar a melhor decisão da próxima vez.

Visualizando 2 posts - 1 até 2 (de 2 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.
Abrir bate-papo
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?