PM Canvas e User Story

Visualizando 2 posts - 1 até 2 (de 2 do total)
  • Autor
    Posts
  • #826
    Anônimo
    Convidado

    Bom dia,

    Recentemente desenvolvi um trabalho “Como a técnica de User Story pode contribuir para minimizar os problemas de comunicação entre os stakeholders e o Time de Desenvolvimento do produto (software) através da combinação das boas práticas do PMBoK e o Scrum”. Vou descrevê-lo abaixo:

    1- Kickoff Meeting – na reunião para início dos trabalhos no projeto, juntamente com os principais stakeholders (que iriam fazer parte do “Time do Projeto” – TP) eu elaborei o plano do projeto, utilizando o PM Canvas. Foi interessante porque o objetivo era engajar as partes o mais cedo possível no projeto. A partir das justificativas, Objetivos SMART e benefícios já obtivemos um esboço do Termo de Abertura do Projeto (TAP). Aproveitamentos a reunião para identificarmos as partes interessadas, criarmos o plano do gerenciamento das comunicações e nomearmos os membros do CCM (comitê de controle e mudança) do projeto. Realizamos mais 2 reuniões para finalizar todo o Plano do Projeto com as restrições, premissas, riscos, cronograma macro, etc.

    2- Coleta de Requisitos – as próximas 2 reuniões foi juntamente com o “Time de Desenvolvimento” do produto (programadores), Stakeholders e eu (gerente de projetos). Estava formado o Time do Projeto (TP). Essas reuniões tiveram como finalidade coletar os requisitos macros do produto (sistema) através da técnica de User Story (requisito do usuário, escrito sobre o ponto de vista do próprio usuário e não pelo analista de sistema ou de negócios, utilizando um estrutura simples <Como>, <Eu quero>, <Para>) e que foram posicionadas num quadro e mapeadas (user story mapping) de acordo com a valor de negócio (criticidade) e sequenciadas. Houve muita interação onde todos os stakeholders puderam colaborar.

    3- Reunião de planejamento – posteriormente, uma reunião de planejamento foi realizada para fixarmos quais seriam os grandes entregáveis (releases) do projeto e quais requisitos estariam contidos nesses entregáveis. Houve momento de repriorização, inserção de novos e remoção de desnecessários. Outros ainda ficaram na “berlinda”, pois representam, naquele momento,impedimentos ou grandes riscos par ao projeto. As user stories (requisitos) do 1o. entregável foram refinados e, posteriormente, transcritos usando o BDD (desenvolvimento orientado ao comportamento) já dentro da empresa de software. Essa reunião se repetiu após cada reunião de revisão do produto entregável ou potencialmente entregável. Os processos aqui observados em relação ao PMBoK foram: coleta e definição de requisitos, gerenciamento da comunicação, engajamento das partes interessadas, gerenciamento das comunicações, etc.

    4- Após 20 dias uma Reunião de Revisão ocorreu com todo o Time do Projeto (TP), onde, inicialmente, eu relembrava a todos quais as user story estavam programadas para o entregável, quais já haviam sido implementadas e seriam validadas ali e quais estavam faltando (nem sempre você tem um produto pronto para colocar na produção em 20 dias e sim, um incremento do produto potencialmente entregável). Nessa reunião recebíamos o feedback dos stakeholders, ações de melhoria (que eram escritas na forma de user story e entravam para o quadro de mapeamento) e ajustes. Aqui os processo em alinhamento com o PMBoK foram: validação dos requisitos, controle de mudanças, controle da comunicação, controle do engajamento das partes interessadas, etc. Sempre após essa reunião havia uma reunião de planejamento, muitas vezes no mesmo dia (passo 3).

    Voltávamos ao PM Canvas para sempre nos lembrar sobre a visão do produto e os seus objetivos, bem como na re-priorização da lista de requisitos mapeadas. A ideia foi mostrar que PMBoK e Scrum podem andar juntos e de mãos dadas e não mostrar que tão técnica é melhor ou pior que a outra. Ao contrário do que muitas gente pensa, o PMBoK é interativo, incremental e adaptativo e pode sim trabalhar com entregas contínuas e com base no valor de negócio para o cliente.

    At.,

    Helder Donda

    #837

    Helder,

    Meu nome é Eduardo e sou sócio fundador da Escritório de Projetos e PMO da Comunidade de GPs.

    Parabéns pela inovação em usar diferentes ferramentas para atingir seu objetivo.

    Sou obcecado em buscar novas formas para sermos mais efetivos na gestão de nossos projetos. Pode ter certeza que eu usarei algumas das suas técnicas na primeira oportunidade que tiver.

    Também achei muito importante seu depoimento sobre como podemos usar o Guia PMBOK adaptando-o a nossa necessidade, mesclando-o com metodologias ágeis e agregando valor ao projeto. Concordo totalmente com você.

    Caso você possa e tenha interesse, fica o convite para compartilhar mais da sua experiência com nossa Comunidade de Gerentes de Projetos.

    Você poderia escrever um artigo no nosso blog, compartilhar alguns exemplos ou ferramentas usadas, …

    Tenho certeza que qualquer colaboração será de grande valia para a Comunidade.

    Mais uma vez parabenizo pela iniciativa e fico à sua inteira disposição para ajudar no que for necessário.

Visualizando 2 posts - 1 até 2 (de 2 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.
Abrir bate-papo
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?