Escritório de Projetos

O maior conteúdo gratuito de gerenciamento de projetos do Brasil

É sabido que a maturidade de um GP é medida através da forma com que o mesmo conduz as integrações de um projeto. Esta área do conhecimento é com certeza uma das mais sensíveis dentro das boas práticas do PMI. O entendimento inicial do projeto por parte do GP é fundamental para que o projeto seja finalizado com o mínimo de desvios possíveis, para tal a identificação do tipo de projeto é fundamental. Os motivos para iniciar um novo projeto são bem simples:

 

  • Demanda de mercado
  • Necessidade de negócios
  • Solicitação de um cliente
  • Avanço tecnológico
  • Requisito legal
  • Necessidade social

Cada um destes itens tem características bem definidas de condução e tratativa.

Mas é comum em todos eles a necessidade um SOW ( Statement Of Work ) ou DT ( Descrição do Trabalho ), que tem por objetivo descrever os produtos, serviços ou resultados que serão fornecidos pelo projeto.

Tendo em mão o SOW é necessário que o GP, juntamente com a área de negócios desenvolva um documento que justifique o projeto o que chamamos de Bussiness Case. É muito comum que o Bussiness Case venha pronto para o GP, mas isso não pode ser motivo para que o mesmo não faça a sua "lição de casa", vão ai algumas dicas de avaliação de viabilidade financeiras necessárias ao GP.

  • Indicadores de viabilidade financeira (Avaliacao de Projetos.xlsx):
    1. Relação Custo - Benefício (RCB)
    2. Valor Presente Líquido (VPL)
    3. Tempo de retorno do investimento (Payback)
    4. Taxa Interna de Retorno (TIR)

1 . A Relação de Custo Benefício (RCB) é um indicador que relaciona os benefícios de um projeto ou proposta, expressos em termos monetários, e o seus custos, também expressos em termos monetários. Tanto os benefícios como os custos devem ser expressos em valores presentes.

A RCB responde as seguintes perguntas

Vale a pena financiar o Projeto? Sim, se o Valor Presente Líquido do projeto (VPL) > 0, porque então a sociedade ganha com o projeto, porque os benefícios excedem os custos.

O projeto precisa de ser re-financiado? Para verificar se um projeto precisa de re-financiamento, é necessária uma análise financeira. Se o valor presente líquido do investimento sem a contribuição dos Fundos (VPL) <0, o projeto deve ser re-financiado.

Concluindo, a RCB deve provar que o projeto é desejável do ponto de vista econômico (VPL>0), sendo também necessária a avaliação da necessidade de re-financiamento para ser financeiramente viável (VAL<0).

Ou seja:

  • É um critério para seleção de projetos
  • Quanto maior a relação, melhor será o projeto para a organização
  • Entre vários projetos, escolheremos o de maior RCB

Por exemplo:

  • Projeto A tem um investimento de R$ 150.000,00 e receitas previstas de R$ 420.000,00
  • Projeto B tem um investimento de R$ 120.000,00 e receitas previstas de R$ 348.000,00
  • Usando o critério de seleção BCR, qual é o Projeto a ser selecionado?

Resposta:

  • RCB projeto A = R$ 420.000,00 / R$ 150.000,00 = 2,8
  • RCB projeto B = R$ 348.000,00 / R$ 120.000,00 = 2,9
  • Então escolheríamos o Projeto B para iniciar, pois o mesmo tem um RCB maior do que o Projeto A.

2. O Valor Presente Líquido (VPL) é outro indicador utilizado quando o valor presente de pagamentos futuros descontados a uma taxa de juros apropriada, menos o custo do investimento inicial. Basicamente, é o calculo de quanto os futuros pagamentos somados a um custo inicial estariam valendo atualmente.

Ou seja:

  • Valor atual de um fluxo de caixa futuro (entradas menos saídas de caixa), descontado à taxa de juros informada, através do modelo de juros compostos
  • É o método mais indicado
  • Um valor negativo indica que o projeto não é atrativo do ponto de vista financeiro
  • Se VPL > 0, então o projeto deve ser aceito
  • Se VPL < 0, então o projeto deve ser rejeitado
  • Entre vários projetos, escolheremos o de maior VPL

Exemplo:

  • Investimento inicial: R$ 10.000,00
  • Receitas: R$ 3.500,00 por ano durante 4 anos
  • Taxa de juros: 5% a.a.

3. Tempo de retorno do investimento (Payback) - Período de tempo em que o projeto tem o seu investimento total recuperado, ou seja, tempo em que as entradas (receitas) igualem as das saídas (despesas). Qualquer projeto o investimento possui de inicio um período de despesas (em investimento) que segue um período de receitas liquidas (liquidas dos custos do exercício). As receitas recuperam o capital investido. O período de tempo necessário para as receitas recuperam a despesa em investimento é o período de recuperação. O período de recuperação pode ser considerado com o cash-flow atualizado ou sem o cash-flow atualizado.

  • Payback Simples - não considera o valor do $$$ no tempo
  • Payback Descontado - considera o valor do $$$ no tempo (usa o conceito do VPL)
  • Entre vários projetos, escolheremos o projeto que tiver o menor Payback

Exemplo de Payback Simples:

  • Dado um projeto com investimento inicial de 1 milhão e receitas previstas de R$ 300 mil por semestre, qual é o tempo de retorno (payback) ?
  • Tempo de retorno = 1 milhão / 300 mil = 3,33 semestres (1 ano e 8 meses)

Exemplo de Payback Descontado:

  • Dado um projeto com investimento inicial de 1 milhão e receitas previstas de R$ 300 mil por ano, qual é o tempo de retorno (payback), sendo a taxa de juros de 6% a.a. ?

 

3. Taxa Interna de Retorno (TIR) - É a taxa necessária para igualar o valor de um investimento (valor presente) com os seus respectivos retornos futuros ou saldos de caixa gerados em cada período. Sendo usada em análise de investimentos, significa a taxa de retorno de um projeto. É calculada sendo a taxa que zera o valor de um fluxo de caixa

A Taxa Interna de Retorno de um investimento pode ser:

  • Maior do que a Taxa Interna de Retorno: significa que o investimento é economicamente atrativo.
  • Igual à Taxa Interna de Retorno: o investimento está economicamente numa situação de indiferença.
  • Menor do que a Taxa Interna de Retorno: o investimento não é economicamente atrativo pois seu retorno é superado pelo retorno de um investimento com o mínimo de retorno já definido.

 

Exemplo

  • Qual a Taxa de Retorno de Investimento (TIR) de um dado um projeto com investimento inicial de 1 milhão e receitas previstas de R$ 300 mil por ano, sendo a taxa de juros de 6% a.a. ?

 

Profº Silas Serpa, MBA, PMP, CSM, ITIL, MSP

(11) 9-4129-6695

https://www.linkedin.com/pub/silas-serpa/23/6b0/42b

http://www.profsilasserpa.jimdo.com

https://www.facebook.com/profsilasserpa

 

Referências usadas no artigo:

itmplatform

Login